Em como a alimentação de um bebê nos faz ver quem nós realmente somos ou Você é aquilo que você come

IMG_20150201_161542

  • Mãe do bb não gosta de determinado alimento. O que ela diz sobre o bb? “Ele(a) não gosta, não come isso…”
  • Mãe do bb come batata frita e toma refrigerante. Amamenta o bb. Inicia IA (introdução alimentar) com frutas ou legumes. O bb rejeita o alimento. Pergunta: o leite materno tem gosto do quê? Ele não foi produzido na Nestlé. Se o bb não come mamão ou abobrinha é porque está acostumado com o sabor de coca-cola!
  • A gente nunca repara no que faz durante a refeição além de comer. É justamente o que a gente faz além de comer que o bb observa e não o que a gente come!
  • Um bb não precisa comer 6 colheres médias de chá por refeição; um bb precisa comer aquilo que ele quer/aceitar; a quantidade é ditada por nós, adultos, porque supomos que o bb não pode/consegue saber o que quer.  Então, eu pergunto: por que um bb chora quando quer mamar?
  • A mãe quer dar o melhor para o bb. Açucar só depois dos 2 anos; sal idem; mel idem; a criança está apurando o paladar e… alguém enfia um chocolate na boca do bb ou qualquer outra coisa sem a autorização dos pais. Eu pergunto: até onde vai o desrespeito, minha gente? Porque pelo andar da carruagem, não há limites para a bizarrice humana; ou
  • Por que é que todo mundo se incomoda/quer meter o bedelho na alimentação de um bb?
  • Fazemos parte de uma sociedade composta por obesos. Coca-cola, coxinha, salgadinhos, brigadeiro; será que ninguém repara onde começam nossos problemas com a comida?
  • Bb apresenta alguma alergia. A mãe se mata, se sacrifica para continuar oferecendo LM (leite materno) em LD (livre demanda) e curar a alergia da cria. Comportamentos esperados: (1) “Ah! Não é nada! É moda!” (2) “Mas é só um pouquinho. Ele(a) não pode nem um pouquinho?”
  • Observo a cara de interrogação das pessoas quando digo que minha filha come couve-manteiga. “Ah, mamãe, dá algo mais gostoso, vai?” E você, me conte mais sobre a sua úlcera!
  • O bb vai gostar de brócolis, cará, couve-manteiga e abobrinha só e somente só se ele observar que as pessoas à sua volta comem brócolis, cará, couve-manteiga e abobrinha. Tipo, meio óbvio isso, não?
  • Sabe a relação que você tem com a comida e o fato de nunca modificar velhos hábitos que te fazem mal? Pois é, quando a gente se torna mãe ou pai, essa relação vem puxar os nossos pés à noite. Cuidado!

Carol Poppi

Um pensamento sobre “Em como a alimentação de um bebê nos faz ver quem nós realmente somos ou Você é aquilo que você come

  1. Isso mesmo: precisamos dar o exemplo, rever hábitos, para que nossos bebês possam absorver nossas melhores ações. Aqui em casa vigora a diversidade alimentar, sem açúcar, coca-cola e tudo que essa indústria alimentar tenta nos impor guela abaixo. Fico chocada quando vejo bebês tão novinhos já com hábitos horríveis por culpa dos pais. Isso Eh um “crime”. Adoro qdo estou com Nina no mercado e ela vê uma bandejinha de aspargos e grita: “mãe leva aspargos”! As pessoas ficam chocadas e eu toda orgulhosa 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s