o 9º marco

contei uma por uma

um         dois        três

separei todas as mortes
que compunham o meu mosaico

separei também as fissuras
em cores tamanhos texturas

de um só golpe
juntei tudo novamente
misturei com os dedos abertos
num movimento leve e preciso

afastando a mão devagar
então, contemplei:

muralhas e destroços eram
portais imensos e amarelos
que, até aquele momento,
estavam invisíveis aos meus olhos

virei a página
desenhei um grande Sol
e o transpus

(autoconsciência)

Anúncios

roda de mulheres

em uma grande roda

a criança, a menina, a mulher

sentadas, uma ao lado da outra,

deram-se as mãos

olharam-se nos olhos

e entoaram juntas

o canto da libertação:

“juntas somos mais mulher”

 

Carol Poppi

@crl_ppp

viver-mulher

tecemos nossas vidas

entrelaçando os fios

metodicamente

 

conduzimos nossos destinos

com a bússola nas mãos

não os transferimos a ninguém

 

e assim fazemos nossa cama

quando todos já estão dormindo

e nunca descansamos em paz

-sobre o viver-mulher

 

Carol Poppi

@crl_ppp

 

ser eu

eu gosto mesmo é
de maquiagem borrada
de calça rasgada
de cabelo batido
de sapato sem salto

eu gosto mesmo é
de risada bem alta
de pernas abertas
de palavrão espontâneo
de caras e bocas

eu gosto mesmo é
de livros aos montes
de bocas sem dono
de noites adentro
de cheiro de gente

eu gosto mesmo é
de ser quem eu sou
de dizer o que penso
de ficar em silêncio
de me dar meu valor

eu gosto mesmo é
de mulheres aos montes
de homens sensíveis
de gente de carne
de medos e dores

eu gosto mesmo é
de criança pelada
de rua e calçada
de gente feliz
de família de amigos

eu gosto mesmo é
de estar onde quero
de vestir o que gosto
de andar sem destino
de acordar sem horário

eu quero mesmo é
a minha liberdade
o meu direito à vida
o meu lugar de fala
a minha voz em respeito

eu ainda espero ser eu

 

Carol Poppi

parir poesia

depois que eles nasceram

primeiro uma,
depois outro

eu passei a parir poesia
e o faço todo dia, sem cessar

brotam palavras como lágrimas
gritam terrores como urgentes,
em vermelho-sangue
saem da pele como suor …
escorrem

e eu os reproduzo

obedientemente

   dia após dia

            @crl_ppp

 

Carol Poppi

a força do poema

a força do meu poema
não está em mim
está em quem me lê

a força do meu verso
está em você!

poesia feita de sombra
impulso instinto solar
descola do instante
vai pra tela do celular

a força do meu dizer
está no próprio viver!

palavras dão forma contorno
mas no íntimo, o projeto
quer nomeado quer oculto
permanece no olhar
que o outro tem do mundo

a força da minha rima
está na tua matéria-prima!

Carol Poppi

@crl_ppp

verso livre

meu verso é livre
livre de métrica
livre de rima
livre de apreciação

se choro pentassílabo
não pretendo redondilha
se grito hexassílabo
em minha exasperação
não há heróico algum

meu verso é livre de escansão!

chega um dia
na vida de uma mulher
em que ela só quer ser livre

meu verso é hoje
o grito da minha libertação!

 Carol Poppi
 @crl_ppp